fbpx

CAMPO DE OURIQUE
A ALDEIA MAIS BONITA DE LISBOA

Uma das muitas definições da cidade de Lisboa pode ser a de uma cidade imperial, composta por muitas aldeias. Chamar a vila de Campo de Ourique não passa de uma menção carinhosa das melhores características que definem um pequeno espaço urbano.

Do ponto de vista urbano, o Campo de Ourique está presente em Lisboa há mais de um século. Um bairro residencial, cosmopolita e longe da azáfama turística, com uma população diversificada, multicultural, composta por estrangeiros - a maioria dos expatriados franceses que vivem neste bairro - e os portugueses têm uma forte e antiga vocação para o comércio, que lhe dá o seu próprio vida e faz dela uma vila em Lisboa. Suas ruas marcadas ortogonalmente - nove ruas alinhadas com o oeste-oeste cruzadas por outras cinco, na direção norte-sul - convidam a longas caminhadas.

Localizado no centro do triângulo formado pelas Amoreiras, Estrela e Prazeres, o Campo de Ourique é um dos bairros com mais identidade de Lisboa. Por estar situada num planalto, esta área foi sempre chamada de campo, à qual o nome Ourique foi adicionado em homenagem à famosa batalha que ocorreu em 1139, supostamente na cidade hoje conhecida como Ourique, no Alentejo. Pão e oliveiras nos séculos passados, fazendas rústicas e terrenos agrícolas para piqueniques e passeios até ao século XVIII, só nos anos pós-terramoto Campo de Ourique recebeu o primeiro grande povoado, apressado pela devastação de grande parte de Lisboa. Foi a primeira zona a não ser afectada pelo tsunami de 1755. Quando se fala de Campo de Ourique é inevitável falar do poeta Fernando Pessoa que em 1920 chegou à Rua Coelho da Rocha, aí residindo até à data da sua morte em 1935. Campo de Ourique é, segundo os moradores locais, "a aldeia mais bonita da cidade".

Sentimo-nos abraçados neste bairro e por todas estas razões decidimos fazer o novo lar de Campo de Ourique Tropismo.



Escrito por: Rita Seleiro

Copyright @Tropismo Lisboa • 2019

Close Menu